Breaking News
Home / Meditação / Aprenda como meditar e quais são seus benefícios

Aprenda como meditar e quais são seus benefícios

Em um mundo em que as pessoas estão cada vez mais ocupadas, cansadas e estressadas, é fundamental ter algo que as equilibre.

Por vivermos atarefados, em alguns momentos nossa vida se torna automática, mecânica e nosso objetivo é cumprir tarefas e horários.

A meditação é uma excelente forma de restabelecer a calma, a paciência e reconectar a sua alma ao corpo.

Energia, motivação, tranquilidade e descanso são alguns benefícios oferecidos pela meditação.

Fonte de tranquilidade para a mente inquieta e sobrecarregada, cada vez mais pessoas estão aderindo à meditação.

Ela pode ser considerada uma forma de tratamento para ansiedade, sintomas de depressão e alta frequência cardíaca.

A prática da meditação é muito antiga, e estima-se que ela venha sendo uma pratica sistematizada desde o ano 300 a.C. na China.

Há estudiosos que marcam sua origem na Índia, por volta de 1.500 a.C.

O fato é que desde a antiguidade os benefícios da prática da meditação são incontestáveis.

A busca pela transcendência e a harmonia espiritual trouxe inúmeros adeptos à meditação. No entanto, existem diferentes modos de exercer a meditação.

Para que você conheça as diferenças e aprenda como meditar, selecionamos algumas dicas importantes.

como-meditar

O que é meditação?

A meditação é uma prática em que o indivíduo busca conectar sua espiritualidade com o corpo.

Nesse processo de transcendência, há o encontro do material com o espiritual, pois para a meditação, o corpo e alma são canais para o equilíbrio.

Por meio de determinadas técnicas, o praticante foca seu pensamento em alguma coisa específica.

A prática de meditar o levará a alcançar uma maior clareza e amplitude mental e espiritual.

Na prática, a meditação pode te ajudar a melhorar seu estilo de vida, sua concentração, desenvoltura no trabalho, nos estudos, sua consciência corporal e psicológica.

A meditação está presente em diversas áreas. Se considerarmos um ambiente geral, está também nas religiões por meio de orações.

Portanto, meditação é a prática em que se busca a libertação e a conexão entre o espiritual e o material.

O termo “meditação” surgiu para se referir às práticas, necessariamente, orientais.

Acredita-se que atualmente, este termo seja usado, comparativamente, ao termo “contemplação”, utilizada pelo cristianismo.

Pode-se associar também, a meditação em âmbito cristão, à leitura, reflexão e oração.

Dentre as primeiras referências que se tem por escrito da prática de meditar, estão os Vedas, do hinduísmo.

Desde então, o processo e a história da meditação vieram crescendo exponencialmente e se ramificando por diversas áreas.

Para entendermos melhor como meditar, é preciso compreender que a atenção precisa estar focalizada em algo de maneira ininterrupta.

Esta focalização se dá por meio de concentração, controle da respiração e projeção de imagens e sons, de maneira mentalizada.

Existem algumas definições muito comumente atribuídas à meditação, que são:

  • A prática do silêncio em que a mente deve buscar abster-se de pensamentos;
  • A prática de fazer com que a mente foque em um objeto específico;
  • Contemplação da dualidade divino x matéria, como a impermanência;
  • Sustentação do pensamento e aplicação a algo (como no cristianismo);
  • A busca pelo divino e a busca por uma intervenção transcendental.

Embora as definições sobre meditação encontradas em diversos lugares possam ser bem distintas, o foco é sempre a exaltação e a prática da conscientização de uma realidade interna.

Quando estamos diante do contato com nosso interior, o domínio sobre o exterior, sobre nossas vidas e rotinas tende a ser completo.o-que-e-meditacao

Quais os tipos de meditação?

Existem muitos tipos de meditação, algumas contemplam aspectos diferentes, executadas de forma diferente, mas com a mesma finalidade.

A Meditação Transcendental busca atingir níveis cada vez mais profundos do próprio pensamento, o objetivo é atingir a fonte dos pensamentos.

Busca-se uma elevação e uma superação do mundo real pelo pensamento.

Na prática da meditação transcendental, utiliza-se o mantra individual, que é passado por um professor após o praticamente ser devidamente inicializado à pratica.

O Budismo Kadampa é mais conhecido por focar, principalmente, a vida urbana dos praticantes.

Por meio dele, o instrutor busca levar os conhecimentos de Buda aplicados à vida conturbada e moderna.

O objetivo é desenvolver na pessoa uma melhor capacidade de fazer escolhas e programar a mente para os sentimentos benevolentes.

Raja Yoga é contrário à aquietação imediata da mente e compreende que isso deve ser feito aos poucos, pelo processo de desapego.

Após esse processo, canaliza-se um pensamento positivo que o praticante deve aderir.

Portanto, nesta modalidade não há a interrupção do fluxo de pensamento, mas o direcionamento a algum pensamento bom.

No Kundalini Yoga, há uma prática de exercícios físicos de baixa intensidade antes da sessão, como a prática de posturas e, posteriormente, o descanso.

Os mantras são entoados para diminuir a intensidade dos pensamentos e nos conectarmos com o interior.

Kudalini é a representação de uma energia vital, associada à serpente, por desenrolar da coluna à cabeça.

O Zazen é aquele que busca a totalidade do Uno. Ela é exercida por uma posição que, no início, pode ser dolorosa.

Por isso, os instrutores aconselham a focar no contato com a interior e tornar a dor apenas uma reação do corpo, não algo sofrível.

Hare Krishna é uma religião hindu responsável por buscar a conexão interior som um ser superior.

Todas as manhãs o mantra é entoado mais de 1.000 vezes e cada pequeno feito, como regar uma planta, deve ser feito de maneira a focalizar o pensamento nesse ser superior.

Hare Krishna não é apenas uma prática, mas uma religião em que o objetivo e expandir o interior de cada um.

Meditação Guiada é uma forma de meditar que vem ganhando cada vez mais adeptos!

Tem por objetivo o equilíbrio da vida física e espiritual e possibilitar novas formas de encarar a vida.

A meditação guiada é a forma mais indicada para quem ainda não pratica o ato de meditar.

Um dos maiores benefícios da meditação guiada é sua acessibilidade.

Ela pode ser facilmente encontrada na internet, em forma de áudios, pois é assim que ela te guia.

Por que meditar é importante?

No silêncio, ao cessar o fluxo de pensamentos e ao tomar posse do contato com seu interior é que a meditação, de fato, acontece.

A prática da meditação perdura por milênios e tem razão de ser: seus benefícios são incontestáveis!

Meditar tem seus benefícios comprovados cientificamente, que são:

  • Melhoria da qualidade do sono: Estudos efetuados em Illinois, realizado em pessoas com distúrbios crônicos de sono que foram induzidas à prática meditativa, mostraram que após 2 meses, conseguiram um ganho de cerca de duas horas a mais de sono, assim como atingir níveis mais profundos e mais próximos do que é considerável saudável.
  • Equilíbrio do organismo: Por se tratar de uma prática em que nosso corpo relaxa, a frequência cardíaca diminui e a tensão se esvai, há o controle de nosso impulso nervoso, o que leva todo o nosso corpo a uma harmonia e equilíbrio.
  • Diminuição do estresse: O controle conseguido por meio da frequência respiratória exigida na meditação, ajuda na diminuição de sentimentos como estresse, ansiedade, tremores, nervosismo etc.
  • Equilíbrio do ritmo de vida: Como a meditação exige disciplina e autocontrole durante a prática, com o tempo você tende a levar essas condições de vida para o dia a dia. Pessoas que são muito agitadas, inquietas ou nervosas melhoram consideravelmente seus estilos de vida.
  • Percepção às suas necessidades: Um dos maiores ganhos da prática de meditar é uma melhor percepção das suas condições psíquicas e humanas. Além disso, a autorreflexão é um ato altamente benéfico que o mantém atento às necessidades que seu corpo e sua mente pedem, como sobrecarga mental. Também conhecida como intuição, essa força nos leva a alcançar percepções inimagináveis, e, por consequência, nos tornamos mais sensitivos também ao nosso exterior.
  • Redução de dores crônicas: Consideramos que a dor não composta apenas por elemento físicos, mas também pela parte emocional (cogno). Com isso, a meditação pode ser responsável pelo autocontrole mental, por mudar o foco do pensamento e tornar aquelas dores que nunca somem completamente, secundárias ou até mesmo inexistentes.
  • Ajuda no controle de peso: Segundo um ofício elaborado pela Alternative Medicine do Health Nation Institute, ao meditar, o corpo libera uma maior quantidade de DHEA, um hormônio da classe dos esteroides, pela glândula suprarrenal, e que auxilia no controle do peso, assim como na preservação da função sexual.

Existem ainda, outros diversos benefícios que a meditação desencadeia, os quais não seria possível nos prolongar muito, mas são eles:

Equilíbrio do ritmo cardíaco, aumento da capacidade de processamento cerebral, melhoria da capacidade de atenção e apreensão do externo, controle da produção endócrina, melhoria da manutenção e recuperação da memória, reduz a chance de desenvolver síndrome do pânico, ou ajuda a controlá-la, redução de sintomas pré-menstruais, desenvolvimento da criatividade…

Estes são alguns dentre muitos ganhos proporcionados pelo ato de meditar!

Na vida moderna, quem é adepto da meditação, considera-a uma necessidade básica e não uma prática superficial.

Pela calma e consciência que ela desperta, os praticantes de meditação estão espalhados por todo o mundo!quando-meditar

Quando meditar?

Ao se conectar com o uno, com nosso interior e com o universo, recebemos a energia emanada por meio do chakra coronário, que fica no alto da cabeça.

Por isso, a importância de manter-se sempre ereto. Isto garante a efetiva canalização das energias.

Todas as pessoas estão em contato com vibrações, as suas e as dos outros.

Às vezes, essas energias não estão sendo bem canalizadas devido ao estresse e a rotina muitas vezes atribulada.

A sensação de estar sendo sobrecarregado por pensamentos ruins, má intuição, senso de desordem são alguns indicativos que você precisa começar a meditar!

Além disso, problemas com sono, falta de criatividade, ansiedade, respiração ofegante também são problemas que a meditação pode ajudar a controlar.

Por isso, a recomendação da prática de meditar é indicada a todas as pessoas, de qualquer idade!

O período ideal para praticar a meditação, é no período da manhã.

No entanto, esta é uma regra genérica, e a meditação deve ser feita de acordo com o seu corpo e sua mente.

Pessoas notívagas, que têm maior rendimento à noite, são favoráveis à prática neste horário.

Já pessoas com maior rendimento pela manhã, devem procurar exercer a meditação nas primeiras horas do dia.

Uma dica importante, é evitar praticar exercícios físicos de forma muito intensa antes da meditação.

Se a intenção é a busca pela diminuição do ritmo e a interrupção do pensamento, estando agitado e com o corpo acelerado será muito mais difícil!

Se você tem pouco tempo para praticar, não precisa se preocupar. Para o pleno desenvolvimento, é necessária a respiração correta.

Com o tempo, as técnicas se tornam mais fáceis e pode-se executá-las mais rapidamente.

A psicologia analítica, ou junguiana, é um ramo da psicologia que exerce os conceitos de Carl Jung.

Por meio dela, é possível ter contato com a sua configuração psíquica e mental.

Por isso, com ela, você pode se conhecer melhor, em níveis inimagináveis, e de forma que você jamais imaginou!

A psicologia junguiana também propicia o contato com a estruturação do pensamento humano e de seu pensamento individual.

Autoconhecimento e expansão do pensamento são temas muito trabalhados por essa área!

Para quem pratica ou deseja praticar a meditação, é altamente recomendado a prática da psicologia analítica.

Os dois segmentos, trabalhados em conjunto e em paralelo, são capazes de atingir níveis fantásticos do autoconhecimento!

Para ter acesso a este conteúdo, você pode comprar o curso de introdução à psicologia analítica.

Ele é composto por 8 módulos no total, finalizado com 25 aulas, totalmente virtuais. Podendo ser estudado com a maior comodidade possível!

O curso busca abordar as bases da psicologia analítica sem sair de casa, entender os conceitos teóricos utilizados por Jung, sincronicidade e função transcendental, arteterapia com foco em crianças e adolescentes, imaginação ativa e passiva, alquimia, sombra e persona, além de diversas outras abordagens.

Se você se interessou pelo curso, Clique Aqui e conheça os módulos e as aulas. Contrate o curso e você poderá associá-lo à pratica de meditação para uma imediata amplitude da consciência entre o interior e o exterior.

Rate this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *