Skip to content

Descubra como alinhar e equilibrar os 7 chakras

Você sabia que seu corpo é regido por 7 chakras?

Podemos considerar os chakras como centros que emanam energias vitais.

Embora haja mais fontes de energia distribuídos por nosso corpo, 7 são os principais chakras.

Nos últimos tempos, os assuntos relacionados às energias internas vêm interessando particularmente o ocidente de forma nunca vista.

Enquanto o ocidente descobre o poder das energias internas, o oriente convive naturalmente com a prática do equilíbrio interno há milênios.

Para entendermos mais sobre os chakras, devemos considerar que nosso corpo e tudo que nos rodeia emana vibrações o tempo todo. Vibrações são uma forma de energia, logo, de matéria.

Isto é comprovado pela física quântica! A energia está por todos os lados!

Ela pode ser expelida por objetos ou pessoas, de formas diferentes.

Também conhecidos como padmas, adharas, laksyas etc, o conceito de chakras advém do tantra yoga.

Se você tem curiosidade e deseja saber mais sobre o tema, confira algumas considerações e dicas para equilibrar os chakras.

Eles são responsáveis pelo controle de determinadas emoções.

É possível estimulá-los e a busca pelo equilíbrio dos chakras é pautada por todos que procuram a harmonia interna.

como-equilibrar-chakras

O que é chakra?

Conforme a cultura yogi, chakras são centros que emanam energias dentro do nosso corpo.

Chakra advém do sânscrito, que significa Roda de luz.

Na cultura oriental, os chakras compõem parte do estudo sobre a busca pelo equilíbrio interno.

Portanto, chakras são pequenos centros que estão espalhados em alguns órgãos do nosso corpo, e que são responsáveis por algumas de nossas características mentais, emocionais, psíquicas e até mesmo corporais.

Os chakras são responsáveis por distribuir a prana (energia) pelos nadis (canais), e assim, nutrir os sistemas vitais.

Quando os 7 chakras estão alinhados, nos proporcionam sensações de harmonia, plenitude e alegria espiritual.

Por sermos seres humanos, cada um diferente em si, os chakras se comportam também de maneiras diferentes.

Cada chakra é responsável por determinados campos e sentimentos que permeiam o corpo humano.

Se você deseja conhecer os chakras e como eles interferem diretamente em nossas emoções e sensações, não deixe de ler esta matéria até o final.

como-funciona-o-chakra-na-pratica

Como funciona, na prática?

A principal abordagem no estudo dos chakras, conhecida mundialmente, reconhece 7 chakras como os principais.

Embora seja aceita a existência de outros campos de energia, esses 7 são, inquestionavelmente, os mais abordados.

São eles:

1 – CHAKRA BÁSICO

Este é responsável basicamente por nossa sobrevivência.

O chakra básico está concentrado no cóccix. Ele é responsável por nossa consciência de sobrevivência.

Por estar ligado a este princípio, ele pode se conectar com questões alimentícias, sexuais, fisiológicas, de sono, ou seja, o que é básico à vivência humana.

O chakra básico também está ligado à nossa energia vital. Ela abrange a área genital, responsável pela concepção da vida.

Além de estar ligado aos prazeres sexuais, o chakra básico, que está na base, conduz o sangue e o alinhamento celular do corpo.

Quando o chakra básico está alinhado, ele desperta sensação de vigor, motivação, entusiasmo, motivação, aumento da libido, alinhamento com o mundo material e maior consciência a tudo que envolve o mundo externo.

A cor representante do chakra básico é o vermelho.

O Nome em sânscrito é Muladhara, que significa base de apoio.

Os cristais são a turmalina negra, obsidiana, quartzo fumê e rubi.

O elemento é terra.

As funções fisiológicas são as suprarrenais, ossos, dentes, circulação sanguínea, genitais, pressão arterial e tensão nervosa.

2 – CHAKRA SACRO

O chakra sacro, ou segundo chakra, fica entre o órgão genital e a base da barriga.

Ele está ligado entre os testículos e ovários, conforme o gênero.

Também está intimamente ligado à energia materna, ao útero, à reprodução – não só humana, mas também de projetos, planos e ideais.

Por isso, o chakra sacro também é considerado o chakra da criatividade.

Este chakra é responsável pela filtragem de líquidos sintetizada pelo corpo, assim como por expelir as excreções.

Ele é regido pela lua. A lua tradicionalmente é ligada ao sagrado feminino.

Por isso o segundo chakra está fortemente ligado aos fatores femininos.

Ao sermos gerados, no útero das mães, ficamos por nove meses sob abrigo deste chakra. Por isso a qualidade do chakra sacro é responsável pela medida em que nos damos bem com elementos da terra – família, amigos, relacionamentos etc.

Quando o chakra sacro está alinhado, podemos conceber novas ideias, a aceitação de mudanças, a benevolência de dar e receber, o prazer etc.

A cor representante do chakra sacro é o laranja.

O Nome em sânscrito é Swadhistana, que significa fundamento de si próprio.

Os cristais são cornalina, calcita marrom, ágata marrom-alaranjada, âmbar e opala de fogo.

O elemento é água.

As funções fisiológicas são o sistema linfático, energização do baço e sistema imunológico.

3 – CHAKRA PLEXO SOLAR

O terceiro chakra é responsável pelo nosso ego.

Situado na região umbilical, o chakra do plexo solar é responsável por ser fonte de nossa energia individual, egoísmo, raiva, e todos os sentimentos que são de difíceis assimilação.

Por ficar na região central do corpo, ele é responsável por distribuir a energia para os outros chakras.

É regido pelo fogo, e, como o sol, é responsável pela energia vital, pelo poder de decisão e autoafirmação.

Pessoas confiantes (não arrogantes) e seguras, são pessoas com o plexo solar bem equilibrado.

Quando o chakra plexo solar está alinhado, podemos exercer o autocontrole, humor, transformação, vitalidade, autoafirmação, decisão etc.

A cor representante do chakra plexo solar é o amarelo.

O Nome em sânscrito é Manipura, que significa cidade das joias.

Os cristais são citrino amarelo e jaspe amarelo.

O elemento é fogo.

As funções fisiológicas são o sistema digestivo, fígado, pâncreas, vesícula.

4 – CHAKRA CARDÍACO

O quarto chakra é o mais sensível e o mais passível de danos quando não está equilibrado.

Está ligado ao coração e ao amor e pode, facilmente, ser afetado por sentimentos ruins e energias negativas.

Está associado a funções cardíacas e depressivas.

As vibrações torácicas e de todo o sistema respiratório advém do chakra cardíaco.

Por ficar na região central dos chakras, o chakra cardíaco é responsável por unir os três chakras inferiores (terra) e os três chakras superiores (espirituais).

Ele também é o canalizador dos sentimentos puro de amor, amizade, compaixão.

Quando o chakra cardíaco está alinhado, podemos perceber maior harmonia entre vida material e espiritual, amor pela vida, amor pela função que ocupa, amplitude da compaixão, da amizade e confiança.

A cor representante do chakra cardíaco é o verde.

O Nome em sânscrito é Anahata, que significa invicto/inviolável.

Os cristais são quartzo verde, calcita verde, turmalina verde, malaquita, quartzo rosa, calcita rosa e angelita.

O elemento é ar.

As funções fisiológicas são o sistema respiratório e auxílio ao imunológico.

5 – CHAKRA LARÍNGEO

O quinto chakra, situado na região da laringe, é responsável pela maneira como nos comunicamos e nos expressamos.

O chakra laríngeo está ligado à função comunicativa e é representado pela cor azul.

Também é responsável pelas relações interpessoais e por problemas de fala – aqueles que falam muito e os que têm medo de falar em público.

O quinto chakra é ligado à concretização dos objetivos e planos e à purificação sanguínea.

Quando o chakra laríngeo está alinhado, temos maior facilidade na comunicação, facilidade na percepção do universo físico e espiritual, purificação da energia e qualidade das vias respiratórias.

A cor representante do chakra laríngeo é o azul.

O Nome em sânscrito é Vishudda, que significa purificação.

Os cristais são turquesa, quartzo azul, topázio azul, calcita azul.

O elemento é éter.

As funções fisiológicas são a glândula de tireóide e purificação sanguínea.

6 – CHAKRA FRONTAL

O sexto chakra, localizado na região dos olhos, está diretamente ligado ao nosso poder de focalização, percepção e obstinação.

Sua harmonia é bem difícil, pois exige-se que o praticante limpe sua mente e seu campo de imaginação na prática da meditação.

Em algumas culturas, as pessoas pintam um terceiro olho na testa, pois isso ajuda na apreensão e percepção do mundo espiritual.

Quando o chakra sacro está alinhado, temos o poder de concentração aumentado, assim como a intuição, devoção, sabedoria, imaginação, poder de liderança.

A cor representante do chakra frontal é o azul índigo.

O Nome em sânscrito é Ajña, que significa centro de comando

Os cristais são sodalita, lápis lazúli, safira, turmalina azul e azulita.

Os elementos são todos.

As funções fisiológicas é a glândula hipófise.

7 – CHAKRA CORONÁRIO

O sétimo chakra está diretamente ligado à nossa espiritualidade.

Situada no topo da cabeça, o chakra coronário quando está obstruído, nos encontramos alienados, automatizados.

Desesperança e crença em uma falta de vocação natural também são sintomas da obstrução do chakra coronário.

Ele é o chakra mais elevado por nos relacionar com nossa conexão espiritual, capacidade de ascensão psicológica, amplitude do pensamento.

Também é o local de entrada das energias celestes.

Quando o chakra coronário está alinhado, temos maior percepção além do tempo e do espaço físico, abertura da consciência para o infinito.

A cor representante do chakra coronário é o dourado, violeta e branco.

O Nome em sânscrito é Sahashara, que significa Lótus de mil pétalas.

Os cristais são diamante, quartzo, ametista, pirita, calcita dourada e ametrito.

Os elementos são todos.

A função fisiológica é a glândula pineal.

Como despertar?

Como todos os chakras contribuem para o bem-estar pessoal, é natural que queiramos despertá-los para poder viver melhor.

Para abrirmos os chakras, existem práticas que podemos adotar para expandir o poder que eles exercem sobre nossos corpos e mente.

A vontade e a inquietação diante do autoconhecimento representam o primeiro passo para procurar o despertar dos chakras.

Realizar a prática por cerca de dez dias, é o suficiente para você perceber, fisicamente e espiritualmente, os benefícios.

Além da percepção, é preciso determinação e disciplina!

Embora o dia pareça curto e você acredite não ter tempo para exercitar os chakras, muitas vezes é uma questão de prioridade.

Acordar 15 minutos mais cedo, deixar de fumar um cigarro, deixar de ver um programa por um curto período é o tempo preciso para a prática.

Despertar para a necessidade do exercício dos chakras e disciplina para realizá-lo é o primeiro passo.

Como energizar?

Quando se fala em energização, o método mais comum fora da meditação, é a que se utiliza cristais.

Você escolhe os chakras que quer trabalhar e seleciona as pedras a partir disso.

Primeiramente você deve criar um ambiente propício e que você se sinta aconchegado.

Pode ser na sua sala, quarto, varanda ou qualquer ambiente em que você esteja à vontade. Você pode utilizar incensos e músicas suaves pois ajuda a harmonizar o local.

Em uma esteira, você se deita e coloca a pedra correspondente a cada chakra em seu lugar e permaneça por, no mínimo, 30 minutos.

Durante a energização, controle sua respiração, foque no alinhamento dos chakras e no trabalho dos cristais.

Como alinhar e equilibrar?

Existem diversas formas de equilibrar seus chakras, com comidas, atividades físicas, meditação etc.

A principal forma de energizar, é manter-se relacionado às cores dos chakras.

Por exemplo, o chakra plexo solar é regido pela cor amarela e pelo fogo. Estar diante de fogo, do nascer ou do pôr do sol, são formas de equilibrar esse chakra.

Comer alimentos ricos em carboidratos como banana, milho e batata também é uma forma de alinhar o plexo solar.

A relação das cores com os chakras são muito fortes e estão em todos os momentos, situações e comidas, já que por meio dela é que levamos, fisicamente, o exterior ao interior.

No entanto, tão importante quanto a busca pelo equilíbrio dos chakras, é a busca pelo autoconhecimento.

Você deve ter consciência e autoconhecimento para poder energizar seus chakras conscientemente.

A psicologia analítica ou psicologia junguiana é uma área que vem ganhando muitos adeptos por possibilitar a análise das estruturas psíquicas e humanas.

Com ela, você pode ter acesso à raiz dos seus pensamentos e como isso se reflete na forma que você se comporta, pensa, trabalha etc.

A psicologia junguiana é uma rica área subsidiada por anos de estudo do psiquiatra e psicoterapeuta Carl Jung.

Sua ciência desenvolvida foi difundida e adotada pelo mundo inteiro.

Para quem gosta do tema, deseja alcançar efetivamente o autoconhecimento, juntar a prática de equilíbrio dos chakras e a psicologia analítica é fundamental!

Para ter acesso a este conteúdo, você pode comprar o curso de introdução à psicologia analítica.

Ele é composto por 8 módulos no total, finalizado com 25 aulas, totalmente virtuais. Podendo ser estudado com a maior comodidade possível!

Se você se interessou pelo curso, Clique Aqui e conheça os módulos e as aulas. Contrate o curso e você poderá associá-lo à pratica da energização dos chakras para uma imediata abertura para a consciência infinita!

5 (100%) 1 vote